Historia da Cidade

Terceira cidade mais antiga do Brasil, João Pessoa possui uma história de 421 anos (fundada em 1585), bem guardada nos seus monumentos e preservada no verde, que é uma de suas características mais fortes e que lhe rendeu o título de segunda cidade mais arborizada do mundo, atrás, apenas, de Paris.
A cidade, que nasceu às margens do Rio Sanhauá, cresceu em direção ao mar. As belas praias também são uma marca de João Pessoa. Dona de um litoral privilegiado, porque possui cerca de 30 quilômetros de praias, todas belas, limpas e quase intocadas.
O Farol do Cabo Branco, um dos únicos em formato triangular, fica em cima de uma falésai com muita vegetação preservada. Mais à frente, um dos marcos geográficos mais importantes do Brasil e do mundo, O Ponto Extremo Oriental das Américas. João Pessoa é o ponto mais próximo do continente africano. O local onde os raios solares primeiro despontam na América do Sul. Durante todo o ano, a temperatura, em torno de 29 graus, é um convite ao lazer e ao descanso nas águas sempre azuis de praias como: Tambaú, Manaíra, Bessa, Cabo Branco e toda a Costa do Sol.

 

Nomes da Histórica João Pessoa

O dia 05 de Agosto de 1585 marca a data de fundação da cidade que já surgiu como sede da capitania real sem passar pelo estágio de vila ou povoado, como acontecia nas demais localidades na época. A padroeira do lugar que nascia, Nossa Senhora das Neves, foi a homenageada, dando o primeiro nome à cidade: Filipéia de N. S. das Neves.
Depois, as constantes disputas entre Holanda e Portugal deram a denominação de Frederica, em homenagem ao rei Frederico II da Holanda. Com a asída dos Holandeses, o lugar passou a ser chamado de Parahyba do Norte, por causa do rio que foi o principal canal de acesso e que até hoje é o principal rio do Estado.
O nome assim permaneceu até um dos acontecimentos mais importantes da história política brasileira do século XX: o assassinato do então presidente da Província João Pessoa Cavalcanti de Albuquerque, no dia 26 de Julho de 1930. O fato culminou com a Revolução de 30, da qual João Pessoa foi o herói e mártir.
O então governador era candidato à vice-presidência da República na chapa de Getúlio Vargas. Meses depois, o apelo do povo fez valer, através de um decreto, a mudança de Parahyba para João Pessoa. A cidade permanece sendo agraciada com o nome do político até os dias de hoje.

Arquitetura

João Pessoa possui um vasto acervo histórico-arquitetônico formado, principalmente, de construções barrocas. A presença das ordens religiosas deu à cidade monumentos que, ainda hoje, impressionam pelo seu vigor e pela beleza de sua construção.
A religiosidade dos seus colonizadores brindou a capital paraibana com templos de grande beleza arquitetônica, entre os quais se destacam: o conjunto de São Francisco, Mosteiro de São Bento, a Igreja da Guia e a Capela da Ordem Terceira do Carmo.

O conjunto arquitetônico de São Francisco, formado pelo Convento de Santo Antônio e pela Igreja de São Francisco, situados na parte alta da cidade, foi concluído em 1770 e é o maior destaque da nossa história. A obra causa impacto pela sua grandiosidade e pela beleza do acabamento, que inclui talhas em madeira recobertas de ouro e ricas cantarias em pedra com motivos portugueses e orientais.

A beleza do conjunto barroco atrai visitantes de todo o país pela delicadeza dos azulejos que formam os painéis frontais e retratam a paixão de Cristo. Totalmente recuperado, o conjunto de São Francisco foi transformado em Centro Cultural, um espaço aberto a oficinas e exposições, além do seu acervo barroco.

Clima e Geografia

Cidade litorânea, João Pessoa tem clima quente e úmido, do tipo intertropical. A temperatura é, predominantemente, elevada sendo istoérmica de 26,6º C. A amplitude térmica fica em torno de 28º C, tendo oscilações de 22º C a 30º C. O inverno começa em maio e termina em agosto.

A Mata do Buraquinho, onde localiza-se o Jardim Botânico Benjamin Maranhão, é a maior reserva de mata atlântica em área urbana do País. São 515 hectares de área verde, onde é possível fazer várias trilhas (com acompanhamento) para respirar ar puro e interagir com animais típicos do local. Outra reserva de verde é o Parque Zoo Botânico Arruda Câmara, mais conhecido como Bica. O local é adequado às crianças. Um lugar rico, pois reúne uma vasta diversidade em fauna e flora.

A vegetação litorânea é constituída por matas e manguezais. Ainda há resquícios da Mata Atlântica, formados por árvores altas, sempre verdes, com grande variedade de espécies como embiriba, miriri, pau d'arco, sucupira, peroba, entre outras.
A geografia da cidade é marcada pelo Ponto Extremo Oriental das Américas: a Ponta do Seixas. Por isso João Pessoa é a terra que recebe os primeiros raios solares em todo continente americano.

Esta é João Pessoa, uma cidade que preserva o passado para as gerações futuras e que se orgulha de receber bem quem a visita.


Localização privilegiada a beira-mar de Tambaú

Localizado à beira-mar da praia de Tambaú, o hotel encontra-se numa área repleta de bares, restaurantes, mercados de artesanato, lojas, agências bancárias, academias de ginástica, etc. E, além disso, encontra-se em frente ao arrecifes de corais de Picãozinho, um dos principais atrativos de ecoturismo da cidade.

Av. Almirante Tamandaré, 624, Praia de Tambaú, João Pessoa-PB, Fones: (83) 3022-2501 | (83) 3022-2500
E-mail: reservas@hotelcoraisdetambau.com.br | veja no mapa

Fones: (83) 3022-2501 | (83) 3022-2500
E-mail: reservas@hotelcoraisdetambau.com.br